10 mandamentos de Comrades de acordo com Bruce Fordyce

Lá pela África do sul, Bruce Fordyce é considerado um dos maiores ícones do mundo esportivo justamente pelos seus feitos em Comrades. No total, ele venceu a prova 9 vezes – recorde absoluto – das quais 8 foram consecutivas (de 1981 a 1988).

Alguém assim merece respeito – principalmente quando ele decide estipular o que chamou de 10 mandamentos para a prova. Vamos a eles:

1) Descanse direito: Correr 90km por meio de subidas e descidas é algo bastante complicado – principalmente se estiver com as pernas trêmulas de tanto treinamento. Descansar, aqui, não é apenas dormir na noite anterior, mas sim começar a reduzir a rodagem semanal de forma drástica nas três semanas anteriores à data da prova. Correr na véspera de Comrades deve ser considerado quase como um ato suicida.

2) Reconheça o terreno: Hoje, a organização de Comrades oferece tours de ônibus ao longo do percurso já nas suas vésperas. Aproveite isso: um reconhecimento bem feito do percurso não é apenas inspiracional, como permite se entender melhor o percurso ao vivo (e não apenas via gráficos de altimetria ou vídeos no Youtube).

3) Não inove no dia: Isso deve ser repetido como um mantra. Testar novos tênis, novos gels ou qualquer coisa nova no dia da corrida é totalmente contraindicado. Fique apenas com o que já testou e usou ao longo dos treinamentos, evitando dores desnecessárias caso as novidades dêem errado. Comrades, afinal, tem 90km – é tempo demais para aguentar incômodos além dos que com certeza já virão.

4) Use vaselina: Já se aconselha passar vaselina nos peitos e virilhas em maratonas, evitando que a fricção constante acabe ferindo os peitos e outras partes do corpo. Imagine então em mais de duas maratonas. Seguidas. Precisa falar mais?

5) Cuidado com o frio: A largada de Comrades é cedo, às 5:30 – e, quando sai de Pietermaritzburg (como em 2014, rota de descida), o frio é intenso. Tremer de frio é um gasto desnecessário de energia, então aconselha-se levar algum agasalho velho que possa ser descartado (e ir para o lixo mesmo) nos primeiros quilômetros.

6) Atenção ao pace: Comece devagar. Devagar. DEVAGAR. O clima depois de Shosholoza tocando e com dezenas de milhares de corredores chorando de emoção tende a induzir a erros como excesso de confiança – que, por sua vez, costuma impulsionar marchas mais velozes. Controle-se tendo em mente que serão 90km (e que se estará apenas começando).

7) O percurso de descida não é mais fácil: Todos partem do princípio de que para baixo, todo santo ajuda. Bom… no caso de Comrades, para baixo não significa que não haverá subidas: elas existem e aos montes. Além disso, o percurso é mais longo (cerca de 3km a mais em relação ao de descida). Isso sem contar que a reta final tem um declive de quase 20km – o que, na prática, é quase uma guerra travada contra os já doloridos joelhos.

8) Fique em grupos: Quando a dúvida sobre concluir a prova bater (e ela baterá), junte-se a algum grupo. Em muitos casos, se consegue rapidamente avistar alguns corredores que perseguindo tempos parecidos com o seu, o que significa que basta acompanhá-los e dar significado ao nome da corrida – Comrades, ou camaradas. Os novatos devem acompanhar corredores que carregam números amarelos, que já fizeram mais de 10 Comrades: afinal, eles dificilmente vão abandonar ou se matar ao longo da prova por conta da experiência que carregam.

9) Tática dos marcos importantes: Não preste tanta atenção a marcadores de distância. No caso de Comrades, eles são ao contrário, formando uma contagem regressiva de 90km a 0km – o que tem um péssimo efeito psicológico no começo. Ao invés disso, foque-se em marcos importantes do percurso, como vilas relevantes, pontos turísticos e morros com nomes famosos. Ao correr de marco em marco, a distância parecerá menos assassina.

10) Ame a corrida: Cada passo dado será um passo para escrever o próprio nome na mais icônica ultramaratona do mundo. Trabalhe o seu orgulho de participar de uma prova como essas e pense na quantidade de obstáculos que teve que vencer. Comrades é uma declaração de amor à própria vida e quanto mais se entender que isso faz parte da experiência, melhor ela será!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: