Conclusão do check-up médico: o organismo clama por ferro

Semana passada fiz uma bateria de exames de sangue para saber a quantas anda a saúde. Para mim, que tive problemas sérios no fígado lá na era do sedentarismo, esses check-ups são sempre uma fonte de expectativa, ansiedade e estresse fora do normal – mas felizmente tudo estava (quase) perfeito.

Screen Shot 2014-01-22 at 6.01.09 PM

Dentre todos os indicadores, apenas uma categoria mostrou um sinal de alerta: o hemograma com plaquetas. Nele, alguns parâmetros estavam diferentes do que deveriam (veja abaixo):

Screen Shot 2014-01-22 at 6.12.54 PM

A leitura disso pelos médicos: falta de ferro, algo que o organismo realmente perde em maior quantidade quando se pratica grandes esforços físicos. Algo que, diga-se de passagem, não é nada bom. Citando a Globo.com (matéria na íntegra aqui):

– As pernas ficam parecendo mais pesadas, os esportistas apresentam também palidez, fadiga, palpitações, perda da capacidade termorreguladora e aumento do débito cardíaco, por isso é importante monitorar os níveis de ferro periodicamente. 

 Os praticantes de atividade física têm uma maior perda de ferro do que os sedentários, levando em consideração o maior volume de sangue que ocorre no corpo, ou seja, o ferro nas hemácias dos atletas é diluído em uma quantidade maior. Quanto maior o número de hemácias, maior a produção de hemoglobina, sendo maior a demanda deste mineral. Dessa forma, o consumo de ferro entre os atletas deve ser maior do que alguém que não pratica nenhum tipo de esporte.

– A ingestão deve ser aumentada também pela presença da hemólise (quebra das células vermelhas) com o impacto dos pés no chão durante o treino ou a corrida. A hemólise não é significativa e nem causa um dano maior para os atletas, porém reduz a quantidade de hemácias e de hemoglobina na concentração sanguínea. O atleta também perde pequenas quantidades de ferro durante a transpiração e a urina, principalmente se o treino ou a corrida forem de alta performance, realizados em ambientes quentes e úmidos – afirmou Natália.

Isso significa, portanto, que tenho uma meta nutricional importante a cumprir: elevar a quantidade de ferro no organismo (e a qualidade da absorção) já nos próximos meses. Farei novos exames em breve para acompanhar – mas é sempre bom ter uma base comparativa nesses estágios iniciais do treinamento para Comrades.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: