10 dicas para Comrades, by Kinetic Revolution

O Kinetic Revolution é um blog e podcast que eu gosto particularmente por abordar uma série de questões relacionadas a forma e ciência da corrida.

Em um post recente (do Neil Scholes), eles listaram 10 dicas para se correr bem a Comrades. Como o texto está em inglês, tomei a liberdade de traduzir (com alguma “licença poética”, por assim dizer) e postar por aqui:

1) A corrida é extremamente acidentada. Treinar em morros significa, portanto, praticar tanto as subidas quanto as descidas – mesmo porque, em muitos casos, é justamente a descida que mais doerá e dificultará a vida.

2) Treine no seu próprio pace. Se isso se aplica a qualquer corrida, é ainda mais importante para uma de 89km. O tempo limite, que 2 mil dos 18 mil corredores costumam estourar, é de 12 horas. Escolha o seu pace mais confortável tendo esse tempo em mente.

3) No processo de treinamento você precisará completar uma maratona para se qualificar – e a corrida em si é uma boa prática. Depois da maratona eu fiz ainda 6 semanas com longas e lentas milhas antes de Comrades.

4) Corridas com ida e volta são excelentes para se somar quilometragem. Back to back runs are an excellent way of getting the miles in. Tente quebrar o dia, por exemplo, com 40 minutos pela manhã e 40 pela tarde. Minhas maiores sessões foram de 32km no sábado e 32km no domingo – e também 16km no sábado e 50km no domingo. Em ambos os casos, corri a 6:12 min/km.

5) Apesar de serem 18 mil corredores, apenas 700 são de fora da Africa do Sul. Atletas internacionais são extremamente bem recebidos, com direito a área exclusiva na chegada com comes e bebes e locais para reencontrar a família.

6) A corrida começa às 5:30 AM e, para a down-run, se começa em Pietermaritzburg (que costuma ser bem fria). O kit de corrida inclui uma proteção contra o frio, mas é aconselhável levar alguma roupa que você possa descartar depois.

7) Os postos de hidratação e alimentação são fantásticos e, muito embora eu tenha levado algumas barras energéticas, seria possível ficar apenas com o oferecido pela organização.

8) Depois que a corrida começar, tente localizar e ficar com um grupo de corredores que já completaram a corrida (o que dá para ver pelos números de peito marcados). Eles conhecem a rota, o esforço necessário e sabem que não devem acelerar cedo demais. Acompanhe e aprenda, converse com eles.

9) Se quiser realmente competir na Comrades, sugiro que vá e “complete” a corrida pelo menos uma ou duas vezes antes, em cada sentido, para entender o processo inteiro.

10) Prepare-se para cavar energia e força de vontade, mas se inspire pela experiência. O apoio da torcida é inacreditável em toda a rota e o interesse nacional pela Comrades é algo marcante. É uma “instituição nacional” do tipo que não se encontra em outro país. Não há corredores fantasiados ou muita gente fazendo caridade (como em maratonas americanas), mas apenas milhares de corredores unidos em busca de sonhos individuais e assistidos ao vivo por todo o país. No dia seguinte, há 28 páginas de cobertura no maior jornal da Africa doSul. Prepare-se para a experiência!

Bom… os pontos que ele coloca são, a grosso modo, esses. Quem quiser ver a matéria na íntegra, em inglês, pode clicar aqui.

Comrades-2012-

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s