Strike 2: sinal amarelo aceso

Cansaço. Ontem e hoje, já ao acordar, as pernas estavam pesadas, resistindo ao som do despertador para começar a se movimentar.

Tenho uma técnica (se é que posso chamar assim) para avaliar o estado mental de cansaço e evitar overtraining. A cada corrida, dou uma nota de 1 a 5 estrelas. É relativamente normal (embora incomum) que uma ou outra corrida seja ruim por algum motivo qualquer, recebendo uma nota 3. Se a próxima for boa, excelente: prova que a anterior foi apenas um dia ruim mesmo. Mas se ela também for abaixo do esperado, um sinal amarelo começa a se acender.

Se a terceira corrida também tiver um rendimento negativo, então é hora de reavaliar o tempo de descanso, a alimentação e mesmo a carga de quilômetros. É sinal que algo está realmente errado.

Ainda não tive 3 dias ruins seguidos: apenas 2. Mas o sinal já está aceso, juntamente com o cansaço que, agora, parece dominar pernas e pálpebras.

Amanhã é dia de descanso e espero que funcione como uma espécie de remédio mágico: repensar tudo é realmente algo que detestaria ter que fazer a esta altura.

Até a sexta, portanto, ficarei na torcida para que esteja já plenamente recuperado e pronto para aproveitar melhor essa vista incrível da manhã sobre o Ibira! Afinal, não se endorfinar ao testemunhar uma cena dessa realmente não faz sentido algum!

20140219-082857.jpg

Anúncios

2 comentários sobre “Strike 2: sinal amarelo aceso

  1. Pingback: A confusa fase de aclimatação ao volume de treino | Rumo a Comrades 2014

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s