Corrida silenciosa

Pshh, pshh, pshh, pshh.

Em silêncio, os passos foram desenhando ritmo nas ruas.

Pshh, pshh, pshh, pshh.

Treino de hoje: uma hora em ritmo de maratona.

Sem podcast, audiobooks ou música nos ouvidos.

Sem pensar em rotas diferentes: escolhi o percurso normal, óbvio, aliviando a mente de qualquer tipo de escolha.

Hoje foi só ritmo. Interrompido apenas, às vezes, por decisões e debates repassando na cabeça, por buscas de soluções e tentativas de quebrar aquelas pequenas contradições que marcam o qualquer cotidiano.

Decisões, no entanto, não foram tomadas. Não era dia disso.

Era dia apenas de ritmo, de normalizar a mente com passadas constantes e olhos alternando entre os cruzamentos à frente e o relógio no pulso.

Pshh, pshh, pshh, pshh.

Volta dada no parque sem que eu sequer percebesse a existência de outras pessoas ao meu lado. Era só eu e o asfalto. Como às vezes deve ser.

A corrida foi tão silenciosa e solitária, aliás, que quando terminou cheguei a me questionar se ela realmente existiu ou se estava sonhando.

Acho que ambos aconteceram. Sim, é óbvio que ela existiu.

Mas sim: também foi uma espécie de sonho, muito embora estivesse com pálpebras abertas, cruzando a cidade e com o coração acima do ritmo normal.

E, acima de tudo, foi um treino absolutamente necessário.

early-morning-run

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: