Pedalar, pedalar, pedalar

Com o fim da Maratona de Sorocaba e o qualify assegurado, o treinamento inteiro mudou de ritmo.

Agora, pelo menos por algum tempo, a ordem é “pedalar, pedalar, pedalar”. Se, antes, ficava sobre a bike quatro vezes por semana, agora são cinco.

Agora são segundas, terças, quartas, quintas e sábados inteiramente destinados a me acostumar a passar horas sobre o selim, a moldar a coluna à postura do ciclismo, a fazer a musculatura da coxa responder à altura.

O lado ruim disso? Tecnicamente, tenho compensado a intensidade de ciclismo com uma diminuição na corrida – e correr é o que eu realmente amo. Ainda estou pensando mais em como fazer isso, em como conciliar os dois esportes em algum equilíbrio melhor do que o que tenho hoje… mas, por hora, é o que há para ser feito.

O lado bom: os resultados são óbvios. No próprio domingo passado consegui o feito inédito, ao menos para mim, de pedalar 100km sem sequer sentir a coluna.

Cheguei esfacelado, é verdade – foram, afinal, quase quatro horas de pedal, um volume de tempo que suga as energias em qualquer esporte. Mas cheguei inteiro.

Segunda teve mais.

Hoje também.

E amanhã também.

O tipo de dedicação e disciplina que algo como o Unogwaja demanda é simplesmente inacreditável.

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: