Unogwaja, dia 9

Se me perguntassem qual a parte do Unogwaja achei mais perigosa, eu responderia duas: uma descida tão íngreme quanto longa e rudimentar no dia 5 (onde inclusive houve o único acidente com um Unogwaja até hoje, em 2015), e toda a metade de hoje.

Desde antes do sol nascer, saímos de Kokstad espremidos por caminhões de todos os tamanhos em subidas e descidas assustadoras – e tudo em pita simples, esburacada e sem acostamento. Uma delícia.

Mas… sobrevivi.

Se me perguntassem sobre o dia mais duro, também responderia na hora: hoje.

Ele não foi longo: apenas 155km. Mas somou 2850m de ganho altimétrico acumulado, incluindo 3 subidas intermináveis de 5-7km e uma particularmente famosa, a Umkomaas Pass, com inclinação de 14%.

E tudo sob céu azul, sol escorchante e temperaturas na casa dos 25 graus!

Sim, hoje foi, sem dúvida alguma, o dia mais duro de todos.

Mas teve um final mais que feliz: chegar na cidade-destino escoltado pela polícia, com sirenes ligadas, até um local repleto de torcedores, de bandeiras do Unogwaja e até de vereadores locais querendo nos recepcionar.

Porque hoje foi o final não oficial do Unogwaja. Entramos em Pietermaritzburg amanhã às 10:30, provavelmente para uma recepção inesquecível – mas será (finalmente) um pedal curto, de menos de 40K, com poucos morros pequenos e um downhill leve excepcional. Perfeito para encerrar esta aventura tão sem paralelos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: