TSS, cross-training e a intensidade sempre no limite (parte 2)

Tudo o que escrevi no post de ontem sobre TSS pode ser visto no gráfico abaixo, que carrega um histórico de 90 dias.

Em uma síntese breve:

  • A linha rosa mostra a fadiga, ou o resultado de “cansaço” do corpo a cada dia.
  • A linha amarela mostra a forma física de curtíssimo prazo – ou seja, o quanto se está bem em um determinado dia para se desempenhar um determinado treino ou prova. Em geral, quanto maior a fadiga, menor a forma física de curto prazo (pois, cansado, se fica em condições piores de performance).
  • A linha azul carrega uma média ponderada que inclui tanto forma física quanto fadiga. Ou seja: se a fadiga está sempre alta, é natural que o corpo vá se fortalecendo como um todo cada vez mais.

O “jogo” de TSSs é justamente este: manter a fadiga alta, sempre no limite, para deixar o corpo melhor preparado e, dias antes de uma prova alvo, tirar o pé e descansar para derrubar a fadiga e catapultar a forma física de curto prazo. Simples assim.

Só que gráficos, claro, não traduzem sensações reais.

Há um preço em se manter a fadiga elevada: a constante sensação de cansaço e as dores musculares que parecem já viver comigo.

Já até me sinto lidando com isso, ainda que de forma leve. O dia de treino perdido na semana passada, afinal, foi a voz do corpo pedindo arrego em forma de dor e sono. Ouví-lo, em momentos assim, costuma ajudar no afastamento dos esportes de endurance: o overtraining.

Por hora, no entanto, já me sinto mais inteiro e com foco recuperado. Tenho uma maratona para correr em treino neste próximo sábado e um descanso parece ainda bem distante da planilha.

Em tempo: a primeira metade do gráfico mostra uma queda constante de capacidade física média. Foi o período de descanso e descompressão pós-Unogwaja, onde precisei trazer o corpo a níveis mais “humanos”. Depois, a partir da segunda metade, comecei a treinar com mais intensidade para os próximos desafios. Não deixa de ser lindo ver meses de esforço desenhados assim, com tanta perfeição, em um gráfico.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: