Em casa

Pelas ruas, hordas de corredores ansiosos vindos dos quatro cantos do mundo – Singapura, Zimbabwe, Alemanha, Rússia, Colômbia, Itália, Brasil e outros mais de 50 países – desfilam tentando descobrir-se acordados aqui, realizados, depois de tantos meses de preparação.

O mar se esparrama sobre a cidade ocre, essa coloração do ar tão tipicamente africana, realçando prédios novos, escombros de ruínas, árvores quase brilhantes e eventuais macacos curiosos com tudo.

Sorrisos se espalham tanto quanto gritos tribais de alegria e cantos de “shosholoza” que pipocam, vez por outra, dos confins mais distantes dos ouvidos.

“Sawubona”, escuta-se de todos, enquanto velhas amizades se conectam nos seus reencontros anuais, sempre em torno do mês de junho.

Junho, aqui na belíssima kwaZulu-Natal, é mais que um momento ou um evento: é um lar.

O sentimento de estar em casa é incrível.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: