Não é overtraining; é overtasking

Volta e meia, principalmente quando estou às vésperas de alguma grande prova, sou assombrado pelo fantasma do overtraining. Exausto pelo acúmulo de atividades de longa duração, o corpo responde com sonos ancestrais, desmotivação generalizada e um tipo de fraqueza que chega a perambular pelos corredores de doenças bestas como gripes ou febres de menor intensidade…. Continuar Lendo →

Whoop: primeiras impressões e decisões

Já falei, nesse post aqui, sobre o Whoop – uma pulseira que, ao medir 24×7 a variabilidade de batimentos cardíacos, contribui de maneira decisiva com a recuperação muscular. Não vou me repetir sobre o funcionamento do Whoop (novamente, esse post aqui tem tudo) – mas cito algumas de suas principais características: HRV (do inglês “heart… Continuar Lendo →

Na linha fina – de novo

Caminhar na corda bamba, aprendi, é o quarto esporte que compõe o triathlon. Balancear natação, pedal e corrida com trabalho e família, afinal, dá pouca margem para se lidar com imprevistos. Teimosos e birrentos, no entanto, imprevistos cismam em brotar aos montes… claro. E aí manuseamos os treinos. Acumulamos uns, esvaziamos outros, refazemos a planilha… Continuar Lendo →

Maratona de Curitiba

Sabe a pior coisa que alguém pode fazer quando está afogado em todos os sintomas de overtraining? Arrumar uma prova nova para fazer no curto prazo.  Pois é. Como preciso de um qualify para a Comrades e como essa maratona é sempre deliciosa de correr, foi exatamente o que fiz.  Como vou sobreviver até lá… Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑