Eu, hoje

Há semanas em que a planilha simplesmente nos massacra, mastiga, esmigalha. "Tudo bem", pensamos. "É por uma boa causa". Que seja!

As surpresas do Acaso

O Acaso, às vezes, nos traz surpresas incríveis. Ontem apareceu uma reunião para mim em Santos, litoral paulista. Era no meio da tarde e em dia de rodízio - a combinação mais fora de mão possível. Mas vim. O resultado? A reunião em si transcorreu em meia hora - e isso, combinado com o tempo... Continue lendo →

Pedalar, pedalar, pedalar

Com o fim da Maratona de Sorocaba e o qualify assegurado, o treinamento inteiro mudou de ritmo. Agora, pelo menos por algum tempo, a ordem é "pedalar, pedalar, pedalar". Se, antes, ficava sobre a bike quatro vezes por semana, agora são cinco. Agora são segundas, terças, quartas, quintas e sábados inteiramente destinados a me acostumar... Continue lendo →

Voltas difíceis

Já fiz provas de 50, 90, 160km em que a volta à normalidade não levou mais de dois ou três dias. Em provas longas, nosso compromisso é mais com a distância do que com o tempo (e, consequentemente, com a velocidade). Isso ajuda: por mais que correr por mais de um dia inteiro seja obviamente... Continue lendo →

Hora do qualify

Domingo tem Maratona de Sorocaba. Não é exatamente uma Big Six: o percurso é composto de duas voltas de 21km, recheado de curvas e cotovelos, com largada hiper cedo, às 6 da manhã e provavelmente sem ninguém para torcer pelo caminho. Mas, ao menos no quesito mais fundamental, ela é idêntica às maratonas de Nova... Continue lendo →

Daquelas pequeninas bênçãos maravilhosas

Acordar às 4:15 da manhã pode ser cansativo. Pedalar por horas a fio dando tiros em ladeiras e produzindo ácidos que parecem esfaquear as coxas pode ser doloroso. Desviar de carros mal humorados que cismam em se achar invisíveis pode ser irritante. Acumular quilometragens insanas por semanas seguidas pode ser até hipnótico. Mas nada, nem... Continue lendo →

Zzzzzz….

Há dias em que a gente simplesmente não consegue ignorar o corpo. A previsão de ontem era para chuva nessa madrugada. Dormi cansado, moído, com dores por músculos que eu sequer sabia que tinha. Mas acordei pontualmente às 4:15 da manhã, pronto para ir à USP e rodar a uma hora que eu tinha previsto... Continue lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑