LCHF: Exames depois de 75 dias

Rumo às Trilhas

Passados 75 dias depois da adoção da low-carb, decidi fazer uma outra leva de exames para saber como o meu corpo estava lidando com isso. Antes de entrar nos resultados: fisicamente, tudo parece estar perfeito, com disposição em alta, resistência forte, alto poder de concentração etc.

No entanto, a continuidade da dieta pode estar em risco por conta de um dos indicadores. Vamos a todos:


Em geral, quase todos os indicadores melhoraram: Gama-GT, TGO e TGP, três dos principais indicadores de função hepática, caíram substancialmente (45 para 34, 42 para 32 e 54 para 40, respectivamente).

A glicose também caiu (86 para 82) , juntamente com a insulina (3,5 para 3). O colesterol total subiu levemente (177 para 181), sendo que o HDL foi de 53 para 51 e o LDL de 107 para 120. Todos dentro da normalidade, assim como TSH e T4 Livre.

Tudo também está relacionado à…

Ver o post original 161 mais palavras

Correndo com o céu de Brasília

Rumo às Trilhas

Dormi fora de Sampa na terça passada.

Por conta de uma reunião, fui até Brasília fazer um “semi-bate-volta”, chegando tarde da noite, trabalhando na manhã seguinte e voltando antes do cair do sol da quarta.

Essas viagens até costumam ser cansativas – mas elas permitem uma fuga da rotina que eu, pelo menos, amo. A melhor parte: poder acordar com tudo ainda escuro e correr sem compromisso do setor hoteleiro até o Parque da Cidade.

Uma vez lá, apenas uma palavra se materializou: silêncio.

Às 5:30 da manhã, a cidade era apenas as minhas passadas ritmadas e eventuais zunidos finos de bikes que voavam em suas próprias dimensões.

À frente, uma rua inteira vazia, meio mal iluminada, praticamente me convidava a trotar para o lado que quisesse, fosse em direção aos lagos ou aos aromas intensos do cerrado que, por si só, são marcantes.

Havia já esquecido o que era…

Ver o post original 353 mais palavras

Whatsapp, embaixadores e ansiedade

A cada dia que passa, segurar a ansiedade vai ficando mais difícil.  No Whatsapp, um grupo de quase 100 corredores brasileiros já troca mensagens insandecidamente, combinando encontros no aeroporto, saídas por Durban, comemorações. Paces esperados são "negociados", dicas de treinamento para essa fase final passadas, insights de quem tem a experiência de mais de 10... Continuar Lendo →

Heróis de Comrades

Correr uma ultra como Comrades é difícil? E fazer isso por 43 vezes? Pois é: recebi do Nato Amaral uma foto com alguns dos maiores heróis da rainha das ultras. Nem preciso falar nada: dá uma olhada na imagem abaixo:

Carta do Nato Amaral aos Comradeiros

O Nato Amaral enviou essa carta a todos os inscritos em Comrades. Como alguns não receberam, republico por aqui no blog.  No mínimo, vale para deixarmos o sangue ainda mais quente de ansiedade!!! ----- São Paulo, 15 de maio de 2015. Olá Comrades do Brasil! Este é o mais longo e importante email que envio... Continuar Lendo →

Correndo na patagônia

Rumo às Trilhas

Embora geograficamente correto, não sei se, na prática, Villa La Angostura (logo ao lado de Bariloche) pode mesmo ser considerado Patagônia. Ao menos não a Patagônia que costuma perambular pelo nosso imaginário, repleta de fiordes e icebergs.

Ainda assim, corri lá no final do ano passado e devo dizer que foi o local mais incrível, com algumas das trilhas mais embasbacantes, que meus olhos e pés já passaram.

Vi esse vídeo da K42 recentemente no Youtube e deu muita vontade de fazê-lo. Poderia ser maior, claro: uma maratona é curta demais para tanta beleza. Mas que deve valer cada segundo, isso deve.

Ver o post original

Corra pelo sertão e litaratura no incrível Caminhos de Rosa

Rumo às Trilhas

Na quinta-feira, 24 de setembro de 2015, um grupo de ultracorredores partirá para uma daquelas aventuras inesquecíveis que só quem ama as longas distâncias experimenta.

Nesse caso não basta apenas amar a distância: é necessário estar REALMENTE preparado para ela. Serão 263km cortando o sertão mineiro e seguindo a mesma rota que Guimarães Rosa percorreu e onde tirou inspiração para sua obra prima, Grande Sertão: Veredas.

Cada pedacinho de chão lá do norte mineiro, com temperaturas variando de 18 a escorchantes 44 graus, dará aos corredores a oportunidade de viver na pele as letras de um dos maiores gênios que o Brasil já deu ao mundo.

Paisagens? De chãos talhados a lagos secos, de vidas a ermo a esperanças pairando pelos ares, de suor em cada pedaço azul do céu a noites estreladas como se estivesse flutuando pelo universo: assim deve acontecer a nova edição do Caminhos de Rosa…

Ver o post original 116 mais palavras

Blog no WordPress.com.

Acima ↑