Unogwaja, dia 8

O dia 8 é considerado o mais difícil de todos. Faz sentido: são 182km com um ganho altimétrico de mais de 3.300m - um monstro sem paralelos nesta jornada. Para mim, no entanto, o dia já começou com ares de alívio: o estado febril ficou no passado e o pedal na manhã incluiu cruzar pequenos... Continuar Lendo →

Unogwaja, dia 7

Acordei melhor. Não diria que 100%, mas o suficiente para largar para o pedal do dia. Por sorte, a temperatura esquentou, o que certamente ajudou bastante na "sobrevivência". Agora, na medida em que vamos nos aproximando da província de kwa-Zulu Natal, duas coisas passam a ser comuns: montanha e calor. Feliz pelo segundo, nem tanto... Continuar Lendo →

Unogwaja, dia 6

Por milagre, mesmo depois de ter passado o dia anterior vomitando e terminado no hospital, David Tay, de Singapura, voltou. Pedalou desde o início e terminou inteiro, forte, completando 171km com subidas bem duras. 171km: mais que os 162 planejados para o dia porque, como estávamos bem, decidimos comer mais alguma distância para deixar o... Continuar Lendo →

Unogwaja, dia 5

O dia já começou mal humorado: David, de Singapura, havia deixado tanta alma nos dias anteriores que sua imunidade despencou e ele pegou todo tipo de doença. Terminou o dia no hospital de Cradock - mas já se recupera bem. Já nas primeiras horas, a altimetria quebrou a segunda Unogwaja, Liana, que foi para o... Continuar Lendo →

Unogwaja, dia 4

175K cruzando o deserto do Karoo. Montanhas, só ao fundo. Ao redor de nós, vales gigantescos, descampados, pontilhados apenas por antílopes e bois pastando. Antílopes e macacos cruzando a estrada reta, eterna, sem fim. Vento a favor empurrando. Todos os Deuses ajudando a tal ponto que chegamos mais de 2 horas antes do tempo. O... Continuar Lendo →

Unogwaja, dia 3

195km com bem menos subidas e descidas que nos primeiros dias. Mas - também por isso - com uma sensação de cansaço maior. Ainda assim, vistas incríveis, com rochedos e paredões como pano de fundo para avestruzes e ovelhas completaram o cenário. O time está praticamente uma família: um cuidando do outro, cada um com... Continuar Lendo →

Unogwaja, dia 2

Longo. 215km, mais de 2 mil metros de subidas. Zebras observando nós passarmos. Uns ajudando aos outros: dificuldades colossais geram atoa de irmandade. Hoje foi o dia que todos viramos irmãos. Simplesmente sensacional.

Unogwaja, dia 1

Escrever depois de tanto, tanto pedal, não é exatamente algo fácil. Chegamos exaustos, mastigados, sorridentes e ansiosos para o dia seguinte. Em vez de escrever dia a dia, portanto, vou postando os vídeos oficiais por aqui - e acrescentando relatos mais pontuais. São eles: - Saída de Cape Town. Emocionante pela energia, pelos discursos, por... Continuar Lendo →

Os dois primeiros ‘wow’s

Às 7, Miguel Netto - uma das maiores lendas da história do Unogwaja - Ros, sua esposa, e Lee, parte do time deste ano, se encontraram conosco na porta do hotel. O objetivo: um pedal para girar as bikes recém-desembaladas e montadas pelas ruas de Cape Town. Foram dois 'wows'. O primeiro quando, ainda nos... Continuar Lendo →

Pura felicidade

Há momentos em toda jornada em que se consegue olhar para trás e ser subitamente abduzido pela mais pura felicidade. A noite da sexta foi um desses momentos. Por meses, pesquisei as histórias do Phil "Unogwaja" Masterton-Smith, do Sidney Feinson e seus amigos soldados de meias vermelhas, do John McInroy e os Unogwajas modernos. Escrevi... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑