A próxima estrada: Ironman

Minha experiência, hoje, com triathlon, resume-se a um simulado que fiz lá por agosto ou setembro do ano passado. Claro: já pedalo, nado e corro - mas considerar que o triathlon é apenas uma soma desses três esportes é de uma ingenuidade grande. Pois bem: é hora de mudar isso. Até o final da semana... Continuar Lendo →

Já no groove

A parte mais difícil do início de uma nova temporada ou de um novo ciclo é, sem a menor sombra de dúvidas, a descoberta de uma nova rotina. E mais: quanto mais intenso tiver sido o ciclo anterior - e, consequentemente, quanto mais cansado o corpo estiver - mais árido é esse retorno. Senti isso... Continuar Lendo →

Novo ciclo, novas descobertas

Sábado foi o primeiro dia em que eu saí para rodar com a Shiv, minha nova bike (e primeira de triathlon que já experimentei na vida). Parecia que estava aprendendo a andar de bicicleta de novo: levei tempo para me entender com os aerobars, as barras prolongadas à frente do guidão que permitem uma posição... Continuar Lendo →

Bike 1 x 0 Ricardo

Ok, semana de começar a engrenar nos treinos de triathlon. Já abri minha segunda com 1 hora de pedal na bike nova seguida por 1800m de natação. Repeti na terça, ontem, mergulhando mais nos outros esportes enquanto o corpo se recupera um pouco mais da corrida. Enquanto pedalava no rolo, senti as marchas sambarem, se... Continuar Lendo →

Entre lendas

Lendas têm sempre a importância somada de suas histórias, seus feitos, seus mitos. Tenho algumas lendas no meu panteão particular, esculturas imaginárias a quem visito mentalmente sempre que preciso de alguma referência ou inspiração para qualquer coisa. Lá há antepassados, há aqueles espíritos livres e aguerridos que superam de tudo em suas vidas, há escritores... Continuar Lendo →

Toalha jogada (ao menos ontem)

Há dias em que o cansaço é simplesmente demais e que o melhor a se fazer é desligar a planilha e ouvir o corpo. Ontem eu tinha natação e bike. Na prática, o que acabei tendo mesmo foi uma boa noite de sono.

Na Runner’s World

Lá em 2011, quando começava a correr as minhas primeiras provas, comprava essa revista para entender onde realmente estava querendo chegar e me inspirar com o mundo de histórias contidas em suas páginas. Hoje, 7 anos depois, me vejo justamente como uma dessas histórias. Dá um certo orgulho 🙂

Blog no WordPress.com.

Acima ↑