Na linha fina – de novo

Caminhar na corda bamba, aprendi, é o quarto esporte que compõe o triathlon. Balancear natação, pedal e corrida com trabalho e família, afinal, dá pouca margem para se lidar com imprevistos. Teimosos e birrentos, no entanto, imprevistos cismam em brotar aos montes... claro. E aí manuseamos os treinos. Acumulamos uns, esvaziamos outros, refazemos a planilha... Continuar Lendo →

O que uma boa dose de suor faz

Mesmo com essa intoxicação corporal esquisita que tive depois do triathlon, o sorriso permaneceu colado ao meu rosto. Da mesma forma que quando cruzei a chegada da BR135. E do Unogwaja. E das Comrades. E de praticamente qualquer ultra que já fiz em toda a minha vida. No final, uma boa dose de suor, daquelas... Continuar Lendo →

A resposta da Bertioga-Maresias

Larguei para os 75km da Bertioga-Maresias em uma espécie de angústia resignada.  Estava com o corpo mastigado, desmotivado e, em essência, absolutamente desnorteado. Havia, nos últimos meses, concebido um plano infalível para cumprir toda uma bateria de metas sobre-humanas em tempo recorde. No curtíssimo período de um ano, recém saído do Unogwaja, faria não apenas... Continuar Lendo →

Esta semana tem prova

Esta semana tem os 75km da Bertioga-Maresias, com direito a praiões, serras, vistas e tudo que qualquer ultramaratonista possa gostar. Mas - e esses "mas" sempre são um problema - essa talvez tenha sido uma prova que tenha vindo cedo demais. Talvez pular do Unogwaja diretamente para o treino de outra ultra poucos meses depois... Continuar Lendo →

Toalha jogada (ao menos ontem)

Há dias em que o cansaço é simplesmente demais e que o melhor a se fazer é desligar a planilha e ouvir o corpo. Ontem eu tinha natação e bike. Na prática, o que acabei tendo mesmo foi uma boa noite de sono.

Finalmente pronto para recomeçar

Na semana depois do Unogwaja consegui rodar apenas 6km, lá em Cape Town, subindo o Signal Hill. Foi dolorido demais. Uma semana depois, já de volta, fiz 35km. Ainda com dor. E fraco, como se estivesse preso naquele ponto baixo de uma ultra onde a energia parece simplesmente inexistir. Semana passada fechei 50km. Nos primeiros... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑