Daquelas pequeninas bênçãos maravilhosas

Acordar às 4:15 da manhã pode ser cansativo. Pedalar por horas a fio dando tiros em ladeiras e produzindo ácidos que parecem esfaquear as coxas pode ser doloroso. Desviar de carros mal humorados que cismam em se achar invisíveis pode ser irritante. Acumular quilometragens insanas por semanas seguidas pode ser até hipnótico. Mas nada, nem... Continuar Lendo →

Enganado pelas pálpebras

Como de costume, às quintas, acordei com tudo escuro. Houve um bônus desta vez: o despertador nem precisou soar. Esfreguei os olhos, que indecidiam entre o descansado e o sonolento, mas acabei me levantando. Fui ao banheiro, escovei os dentes, passei uma água no rosto. Vesti o bretele e a camisa.  Saí do quarto com... Continuar Lendo →

Testemunhando o dia

Hoje o cansaço bateu. E forte. Já foi difícil levantar às 5, depois de um dia agitado, para tomar as ruas - mas essa dificuldade foi superada pela sensação de que todo o corpo estava absolutamente exausto. Não é que tudo doía: dor certamente não é a palavra certa. Tudo apenas se fazia presente, como... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑