A Comrades se desburocratizou e voltou ao normal

Para quem não acompanhou (sabe-se lá como), a Comrades finalmente ganhou a queda de braço com a confederação sul-africana de atletismo e conseguiu tornar a tal carta exigida dos corredores inútil. Para não deixar dúvidas: a não ser que você seja um atleta profissional/ elite ou que seja cubano, tunisiano ou singapurense, não precisa esquentar... Continuar Lendo →

Transicionando… de novo

Triathlon olímpico feito, é hora de voltar os treinos para - claro - a Comrades, que já está logo ali. E não é tarefa fácil. Com a carga totalmente dividida entre corrida, pedal e natação, o maior longo que eu havia feito até a semana passada, ao menos desde a BR135, foi de algo como... Continuar Lendo →

Triday: a primeira prova de triathlon

Prova é prova. A distância pode ser a mesma que a de um treino, o percurso pode ser o mesmo, o clima até pode estar mais ameno - mas, por algum motivo qualquer, o coração palpita de uma maneira diferente. Principalmente nesse caso. Foi a minha primeira prova de triathlon, um olímpico incluindo 1.500m de... Continuar Lendo →

Update: sobre a carta da Comrades

Semanas se passaram, o prazo dado pela CMA (Comrades Marathon Association) - 02/05 - vai chegando perigosamente perto de se esgotar e, até agora... nada. Ou quase nada. Temos ao menos algumas explicações. O que vem a ser a carta de recomendação?Basicamente é uma espécie de atestado dado por alguém que nunca te conheceu ou... Continuar Lendo →

A próxima estrada: Ironman

Minha experiência, hoje, com triathlon, resume-se a um simulado que fiz lá por agosto ou setembro do ano passado. Claro: já pedalo, nado e corro - mas considerar que o triathlon é apenas uma soma desses três esportes é de uma ingenuidade grande. Pois bem: é hora de mudar isso. Até o final da semana... Continuar Lendo →

Novo ciclo, novas descobertas

Sábado foi o primeiro dia em que eu saí para rodar com a Shiv, minha nova bike (e primeira de triathlon que já experimentei na vida). Parecia que estava aprendendo a andar de bicicleta de novo: levei tempo para me entender com os aerobars, as barras prolongadas à frente do guidão que permitem uma posição... Continuar Lendo →

O próximo capítulo

Lembro-me de, semanas depois de ter terminado o Unogwaja, ter escrito algum post aqui sobre o fim de um capítulo e o começo de um outro. O outro, que confesso ter sido escrito com falhas ingênuas (como conciliar treinos intensos de ultra com triathlon), acabou precisando ser repensado, revisado, reescrito. Seu foco foi forçosamente enxugado... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑