Novos tipos de suor

Para quem curte esportes de endurance, onde há suor há felicidade. Isso é verdade para ultramaratona, é verdade para triathlon (principalmente os de distâncias mais longas), é verdade para travessias de ciclismo, para maratonas aquáticas etc. E quando novos esportes surgem, em grande parte pelo casamento de dois ou três em modalidades talvez esquisitas, sobra... Continuar Lendo →

A endorfina que acalmou o ano

Não têm sido dias fáceis, simples. Há meses que o cotidiano no trabalho se turbinou de tal maneira, abrindo tantas novas possibilidades quanto demandas por sinapses neurais, que tenho dificuldades de me lembrar de um só dia em que não tenha desligado o computador com a sensação de ter sido atropelado por um furacão. Não... Continuar Lendo →

Oi, mundo

Faz tempo, muito tempo que não escrevo por aqui. Foi culpa do ano que decidiu se condensar inteiro nesses últimos meses em forma de reuniões, viagens e projetos mil. Nada para se reclamar, claro. Aliás, nada a se reclamar mesmo: de que vale uma vida se não aproveitamos cada segundo para fazer algo que eventualmente... Continuar Lendo →

A intimidade que provas garantem

Feliz com o Ohana Kahi, me vi em casa, inteiro e, essencialmente, sem nenhuma dor relevante. Aliás, para quem está habituado a ultras - por natureza mais extenuantes que triathlons - dá até uma certa culpa em terminar provas com condições plenas de caminhar sem parecer um zumbi nas suas últimas horas de pseudo-vida. Mas... Continuar Lendo →

A corrida secreta com o Tempo

Cinco da manhã. Sob uma camada fria de neblina, na escuridão absolutamente deserta de Ílhavo, no norte de Portugal, saio para uma corrida solitária. Ainda será escuro, pelo menos até as 6:30 da manhã, e sei que terei como companhia apenas eventuais latidos de cachorros mal humorados que cismam em rosnar para quem quer que... Continuar Lendo →

70.3 solo, parte 3 (final): Corrida

Antes de dar os meus primeiros passos, imaginei que seria difícil correr a meia maratona com aquele cansaço todo. Quando dei os primeiros passos, sentindo aquele peso do início de corrida imediatamente depois de pedalar, tive absoluta certeza disso. Mas, depois de cinco, talvez 10 minutos... tudo mudou. Não sei ao certo como ou por... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑