O treinamento do corpo no dia de descanso

Em silêncio, pequenas pulsações parecem denunciar o trabalho de recuperação muscular na região entre tornozelo e pernas. Leves, mas vez por outra se transformando em ondas de choques reconfortantes, gostosos. Essa já parece ser a rotina dos meus dias de descanso - hoje, infelizmente, atrapalhada por um vôo a trabalho que me forçou acordar às... Continuar Lendo →

A interdependência de mente e corpo

Dia de descanso costuma ser o dia que mais acordamos moídos. Tornozelos, joelhos e todas as articulações pareciam duras hoje, como que coladas aos membros; pés reclamando de dor; olhos insistindo em permanecer fechados. Mas, ainda assim, foi bom acordar na segunda sabendo que não emendaria um treino após a sequência de sexta-sábado-domingo. Sempre ouvi... Continuar Lendo →

Férias das férias: a volta às ruas

Depois de três dias parado, finalmente chegou a manhã em que decidi dar férias às férias da rua. Nada fora do que eu realmente esperava - afinal, parar completamente por 7 dias seria tempo demais. Resultado: apesar da semana ainda estar cansativa, o rendimento foi nitidamente superior, mais fácil e mesmo mais natural. A dor... Continuar Lendo →

Hoje é dia de não correr

Dia de quebrar o treinamento por uma semana para, de acordo com o técnico Lindsay Perry, preparar corpo e mente para o que virá a partir de janeiro. Dia de descansar a musculatura e parar de brigar com o joelho que cisma em doer quando não deve. Dia de forçar uma sensação de bom humor... Continuar Lendo →

Programação da semana: livre

No primeiro Webinar sobre Comrades, o técnico Lindsey Parry é categórico ao dizer que todos os corredores amadores devem aproveitar dezembro para tirar duas semanas de descanso, reprogramando o corpo para os dias duros de treinamento em Comrades. Isso está inclusive nas planilhas de treinamento do site (veja aqui) mesmo para a medalha Bill Rowan.... Continuar Lendo →

5 regras do treinamento solo

Um dos maiores problemas que sempre tive foi a grande inabilidade em treinar em grupos. O raciocínio é simples: o amor pela corrida vem justamente do tempo (e do silêncio mental) que o esforço por tempos prolongados proporciona. Ao adicionar uma assessoria esportiva e treinos em grupo, a fórmula imediatamente se desmonta. E quem saía... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑