Enganado pelas pálpebras

Como de costume, às quintas, acordei com tudo escuro. Houve um bônus desta vez: o despertador nem precisou soar. Esfreguei os olhos, que indecidiam entre o descansado e o sonolento, mas acabei me levantando. Fui ao banheiro, escovei os dentes, passei uma água no rosto. Vesti o bretele e a camisa.  Saí do quarto com... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑