Ohana Kahi 127.5, 28 de setembro

Triathlon é um esporte com perfil diferente da ultramaratona. E não falo aqui do óbvio de se somar à corrida outros dois esportes, claro. Falo do espírito. Em geral, o triatleta é hipercompetitivo por natureza, como se o maior inimigo de sua vida fosse o relógio. Nada de anormal para um esporte em que a... Continuar Lendo →

Encaixado

Segundas, quartas e sextas pela manhã, natação; às noites, corrida que transforma o esporte em modal de transporte. Terças e quintas de madrugada, ciclismo com eventuais treinos de transição. Sábados, longos de 4 ou 5 horas no pedal ou simulados que incluam nadar, pedalar, correr. Pode parecer muita coisa - e de fato é, a... Continuar Lendo →

70.3 solo, parte 2: Ciclismo

Alguns minutos se passaram até que o trânsito aliviou e eu pudesse encontrar uma brecha para iniciar a pedalada. O tempo, no entanto, continuou seu ritmo, deixando claro que era aquilo a diferença entre uma prova pessoal e uma prova organizada, com estradas fechadas e estruturas preparadas. Para mim, aquilo era irrelevante. Só o que... Continuar Lendo →

Em busca das impossibilidades

Estes últimos 12 meses foram muito, muito singulares para mim. Embora tenha já dedicado anos às ultras, foi nesse período que concentrei dois dos desafios que, até pouco tempo, considerava como excepcionalmente fora do meu alcance: o Unogwaja, em junho do ano passado, e a BR135+, em janeiro deste ano. As descobertas que vieram desses... Continuar Lendo →

Desabafo curto

Eu amo morar em São Paulo. Aqui tem de tudo: gente de todos os tipos, opções culturais incomparáveis, escolas fantásticas para as crianças, oportunidades de negócio em cada esquina. É o tipo de lugar que dá para vir, se propor um desafio monstro qualquer e batalhar até chegar onde se deseja. Aqui construí minha vida:... Continuar Lendo →

Começando dias melhores que os outros

Clack. Clack. Swoosh, swoosh, swoosh. Na penumbra que ainda persiste nas ruas da Cidade Universitária às 5 da manhã, o silêncio é quebrado apenas por sapatilhas clipando em pedais e o pretume da noite, por figuras bailando sobre duas rodas. O mais bonito do ciclismo não é o esporte em si, provavelmente o mais duro... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑