Pedal no toró

Quando liguei o GPS mara marcar o início do pedal, às 6:30 do sábado, ainda estava considerando desistir. O dia ainda estava amanhecendo, uma garoa fina alisava a lâmina de água já formada no asfalto do Riacho Grande e poucos, muito poucos ciclistas mostravam alguma disposição mínima para encarar o dilúvio que viria. Ainda assim,... Continuar Lendo →

BR135: Mapa, altimetria e cidades no caminho

Provas longas requerem estudos mais minuciosos de percurso, claro. Se imprevistos já acontecem em maratonas de rua em grandes cidades, afinal, as chances deles eclodirem em uma prova que soma cinco maratonas sequenciais em uma zona rural certamente são maiores. A melhor maneira de prevenir (ou ao menos de minimizar) problemas que podem acontecer? Conhecendo... Continuar Lendo →

40 em uma segunda

A segunda começou cedo. Às 5 já estava levantando da cama para rodar 20km, metade do que estava programado para o dia. Já carregava um acúmulo de mais de 100K no corpo e dois longos dias sem descanso... mas a BR135 estava logo ali, à espreita, como que esperando algum desrespeito meu para dar o... Continuar Lendo →

Vídeo: Documentário sobre Badwater

A BR135 é uma das poucas provas no mundo que, a depender do tempo do corredor, serve como classificatória para a Badwater. As distâncias são as mesmas - 135 milhas ou 217km, aproximadamente - e as dificuldades, senão idênticas, são pelo menos compatíveis. Se a altimetria da BR135 é muito, mas muito mais intensa -... Continuar Lendo →

A BR135 em cidades e quilômetros

Diferentemente de ultras como a Caminhos de Rosa, que se desenrola no ermo desértico do sertão, a BR135 cruza toda uma série de pequenas cidades coloniais históricas espalhadas pela Serra da Mantiqueira. Suas pouco mais de cinco maratonas, portanto, se desenham entre lugares belíssimos como Águas da Prata, Andradas, Ouro Fino e Inconfidentes, dentre tantos... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑