Entre heróis gigantes

Ontem, André Costa, meu parceiro no Unogwaja do ano passado, concluiu a UB515 - um ultratriathlon que inclui 10km de natação, 421km de bike e 84km de corrida ao longo de três dias. Na outra ponta do país, em Floripa, praticamente um exército de colegas da BR Esportes fechou o Ironman 70.3 com direito a... Continuar Lendo →

Começando dias melhores que os outros

Clack. Clack. Swoosh, swoosh, swoosh. Na penumbra que ainda persiste nas ruas da Cidade Universitária às 5 da manhã, o silêncio é quebrado apenas por sapatilhas clipando em pedais e o pretume da noite, por figuras bailando sobre duas rodas. O mais bonito do ciclismo não é o esporte em si, provavelmente o mais duro... Continuar Lendo →

Na intensidade do infinito

Das três atividades que se somam no triathlon, natação não é exatamente o meu favorito. Não tem balé em velocidade aérea do ciclismo, não tem a simplicidade crua da corrida, não tem a naturalidade dos esportes rodeados pelo ar limpo, livre, transparentemente leve. Mas isso não significa que ela seja tão desprovida de singularidades próprias,... Continuar Lendo →

Transicionando… de novo

Triathlon olímpico feito, é hora de voltar os treinos para - claro - a Comrades, que já está logo ali. E não é tarefa fácil. Com a carga totalmente dividida entre corrida, pedal e natação, o maior longo que eu havia feito até a semana passada, ao menos desde a BR135, foi de algo como... Continuar Lendo →

Triday: a primeira prova de triathlon

Prova é prova. A distância pode ser a mesma que a de um treino, o percurso pode ser o mesmo, o clima até pode estar mais ameno - mas, por algum motivo qualquer, o coração palpita de uma maneira diferente. Principalmente nesse caso. Foi a minha primeira prova de triathlon, um olímpico incluindo 1.500m de... Continuar Lendo →

Na linha fina – de novo

Caminhar na corda bamba, aprendi, é o quarto esporte que compõe o triathlon. Balancear natação, pedal e corrida com trabalho e família, afinal, dá pouca margem para se lidar com imprevistos. Teimosos e birrentos, no entanto, imprevistos cismam em brotar aos montes... claro. E aí manuseamos os treinos. Acumulamos uns, esvaziamos outros, refazemos a planilha... Continuar Lendo →

O que uma boa dose de suor faz

Mesmo com essa intoxicação corporal esquisita que tive depois do triathlon, o sorriso permaneceu colado ao meu rosto. Da mesma forma que quando cruzei a chegada da BR135. E do Unogwaja. E das Comrades. E de praticamente qualquer ultra que já fiz em toda a minha vida. No final, uma boa dose de suor, daquelas... Continuar Lendo →

Do céu ao inferno

Sábado foi dia do meu primeiro simulado mais forte de triathlon, com 1.500m de natação, 50km de ciclismo e 10km de corrida pelas paisagens do Riacho Grande. E foi absolutamente perfeito. Nadei em um ritmo constante e mais forte que qualquer treino, mantive uma velocidade média superior ao meu normal na bike e corri tão... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑