Hora de ‘Cearar’

O calendário familiar tinha, nos planos, um feriadão no Ceará. Seria perfeito para mim: teria, afinal, dunas e sol para treinar insanamente para o Saara. Bom... mas o Saara não existe mais no meu futuro próximo. E agora? Agora... bom... agora terei que me contentar com dunas, praias, céu azul e sol escaldante bem do... Continue lendo →

Reescrevendo a história

Phil Masterton-Smith, apelidado de Unogwaja (ou lebre, na tradução direta) pelos zulus que o viam treinar nos morros dos arredores de Pietermaritzburg, foi uma das maiores lendas da Comrades. Em 1930, perdeu o primeiro lugar para o lendário Wally Hayward por menos de 40 segundos. Em 1931 (foto abaixo), venceu a prova na mais apertada... Continue lendo →

SelfID em apoio aos Unogwaja

Logo que o anúncio dos Unogwaja foi feito, no dia 8, a SelfID entrou em contato comigo. Sua proposta era simples: usar seu produto para, de alguma maneira, contribuir com a causa. E de que produto estamos falando? Deste, na foto abaixo: E por que ela é relevante? Simples: para quem vive correndo (e pedalando)... Continue lendo →

Unogwaja: Conheça e apoie essa causa!

1.650km de ciclismo + 89km da Comrades em 11 dias para arrecadar fundos para a África! Mais do que um evento, o Unogwaja é um movimento que reune atletas do mundo todo em torno de um propósito de caridade para comunidades carentes da África. O nome vem do feito de Phil Masterton-Smith, mais jovem campeão... Continue lendo →

Post Destacado

A aventura por trás da aventura

Ontem eu conversei com o Roy Feinson, filho de um herói de guerra, que passou uma boa temporada em um campo de concentração italiano e acabou conseguindo fugir, e que iniciou a lenda das meias vermelhas.  Ele já me mandou todo um lote de documentos demarcados como "top-secret" sobre a prisão e fuga do pai... Continue lendo →

A cidade sendo corrida

Uma das melhores partes do treinamento é o longão do final de semana. E não apenas pela quilometragem em si - embora o tempo que eu passe na rua, isolado entre meus próprios passos, seja quase catártico. O melhor é o tanto de detalhe sobre a nossa cidade que vamo coletando com as retinas. É... Continue lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑